9Jan/14

Organizando uma festa – Passo a passo

POR: MirelaCATEGORIA: Dicas, Papo de Mãe(0) COMENTÁRIOS

canstockphoto3018599Já faz algum tempo que a mídia vem noticiando o crescimento no mercado de festas infantis. O próprio boom de novos espaços e de novas “febres” de decoração é uma prova disso. A cada ano as festas dos pequenos ganham ares de mega produções e as mamães enlouquecem com as novidades que ganham as prateleiras do mercado. Muitos agendamentos de festas acontecem com até um ano de antecedência e o planejamento é feito nos mínimos detalhes, muitas vezes, por profissionais contratados exclusivamente para pensar na festa, da mesma forma que acontece nos grandes casamentos.

Mas deixando um pouco de lado toda essa agitação vamos para a parte prática: De verdade, com quanto tempo de antecedência devemos começar a organizar uma festa infantil?  Essa resposta não é única, pois tudo vai depender da data que você pensa em comemorar. Se você deseja uma data específica e não abre mão de fazer a festa nesse dia o ideal é que faça a reserva com, pelo menos, 6 meses de antecedência. Se esse dia que você deseja vai cair no final de semana, então a reserva pode sim chegar a um ano antes da data pretendida. Apesar do aumento de festas infantis durante a semana, a procura pelas sextas, sábados e domingos ainda é prioridade na maioria dos casos.

Definida a data podemos começar a pensar no planejamento da festa. O primeiro passo para se começar a organizar uma festa infantil é definir o estilo da festa e a quantidade de pessoas. Quando falo estilo da festa é porque hoje em dia as possibilidades de formas de decoração são bem variadas:

– A mesa decorada, por exemplo, é uma das decorações mais tradicionais. Não ocupa muito espaço e consegue compor o ambiente de forma simples, mas funcional.

– O cenário é uma decoração mais ampla. Normalmente os personagens são grandes, muitas vezes, maiores que as crianças. Nesse estilo de decoração as crianças têm a possibilidade de circular pelo cenário e entrar no mundo da fantasia. Nesse estilo de decoração uma observação é muito importante: a quantidade de pessoas. Os cenários tendem a ocupar um espaço maior de decoração e, por isso, a área para os convidados fica mais reduzida.

– A decoração personalizada é a grande “febre” do momento. E eu não estou falando apenas de “decoração provençal” como muitos falam por aí. A decoração personalizada nada mais é do que ambientar a festa de forma única, de acordo com o tema proposto. Essas decorações podem ser inusitadas, simples ou cheia de detalhes. A diferença é que com esse estilo de festa você consegue montar qualquer tema, desde os mais tradicionais até os mais criativos. Essa também é a opção mais democrática de decoração, pois pode ser pequena e simples até uma grande produção, muitas vezes demandando um investimento que pode sim ser comparado com um casamento de pequeno porte.

Muitas mães, principalmente as de “primeira viagem”, ficam um pouco perdidas diante de todas as possibilidades. Por isso a dica que sempre dou as nossas clientes é definir o tema ou, os possíveis temas, e conversar com quem vai fazer a decoração. Dessa forma fica mais fácil orientar e pensar nas opções para o tema. Hoje nós temos uma grande quantidade de bons decoradores e, normalmente, os buffets orientam e indicam a escolha desses profissionais.

Com a data, quantidade de convidados e estilo de decoração definidos chegou a hora dos detalhes:

1) Convite – É o primeiro impacto da festa. Na minha opinião, o convite diz muito sobre a festa e um convite personalizado, mesmo que seja simples, já é o primeiro indício que aquela festa foi pensada e organizada com todos os detalhes. Muitas mamães utilizam o convite que o buffet entrega, mas mesmo esses convites podem ser personalizados de forma única, agregando ao convite padrão um adereço ou detalhe que tenha a ver com a sua festa.

2) Lembrancinhas – Hoje existe uma grande tendência da opção por lembrancinhas úteis e funcionais e não apenas aqueles saquinhos com guloseimas tradicionalmente utilizado nas festas infantis. Inclusive, uma grande parte das mães já não considera colocar os bombons na lembrancinha, deixando essas guloseimas apenas para a hora da festa. Eu gosto sempre da opção que combina com o tema da festa. Pode ser algo educativo, útil ou apenas para continuar a brincadeira em casa. Uma boa opção para substituir os doces seria colocar lanchinhos mais nutritivos, como cereal, biscoitos, bolachas, sucos, achocolatados, etc.

Além da tradicional lembrança para as crianças, algumas festas possuem também as lembranças para as mamães, como forma de agradecimento por estar presente ali. Pode ser algo útil ou até algum doce, muito apreciado pela maioria das mães que, no dia seguinte, fica lembrando com água na boca os docinhos servidos na festa.

A novidade aqui fica por conta das lembrancinhas para as babás. É isso mesmo, até as babás têm saído das festas com algo pensado para elas. Normalmente são sacolinhas com alguns itens de gula personalizados, os mesmos que compõem a mesa.

3) Foto e Filmagem – É claro que uma festa pensada e organizada com tanto carinho não pode ficar sem registro, por isso esse item é importantíssimo e tem que ser reservado tão logo se defina a data, hora e local da festa. Para a escolha desse profissional o melhor é ver alguns trabalhos feitos por ele e até conversar com algumas pessoas que já utilizaram os serviços. A empatia e a disposição são duas características muito importantes nesse tipo de profissional e devem ser observadas com cuidado. Uma pessoa que se predispõe a fotografar e/ou filmar uma criança não pode depender, por exemplo, das poses dessa criança. Além disso, esse profissional tem que estar disposto a correr, pular, entrar em brinquedo e até rolar no chão, tudo em busca das melhores imagens.

4) Bebida Alcoólica – Essa é outra grande dúvida das mamães, servir ou não servir bebida alcoólica na festa. Aqui vale o bom senso. Sempre digo aos clientes que isso vai depender do estilo da família. Se a família não bebe, o mais natural é não servir bebida alcoólica, mesmo que a maioria dos convidados beba. Mas se a família tradicionalmente serve bebidas nas comemorações não vejo problema nenhum em servir para comemorar o aniversário do filho. Claro que precisa observar que é uma festa de criança, por isso o objetivo não é virar uma farra de adultos. A bebida alcoólica aqui funciona como um brinde à comemoração, por isso atenção na quantidade e na variedade do que for servir. Minha sugestão é defina no máximo dois tipos de bebida alcoólica, que podem ser a cerveja (ou chopp) e o whisky ou substituir alguma dessas por espumante ou coquetéis. E moderem na quantidade, lembrando que estamos falando de uma festa que vai durar, no máximo, 4 horas. A conta mais apropriada seria 600 ml de cerveja por pessoa, 01 garrafa de whisky para cada 8 pessoas e 01 garrafa de espumante para cada 5 pessoas. No caso de servir dois tipos de bebida essa quantidade varia cerca de 30%.

5) Agradecimento – O final da festa é sempre o momento mais esperado pela mamãe. É a prova que tudo deu certo e a hora que a mãe pode relaxar. Normalmente isso acontece após os Parabéns (cerca de 3 horas após o início da festa). É o momento também que as pessoas começam a se despedir e fazer comentários sobre a festa. Natural que você esteja bem cansada e que fique com a sensação de não ter dado atenção suficiente a todos. Uma boa maneira de mostrar aos seus convidados que você registrou e ficou feliz com a sua presença é enviar um cartão (ou e-mail) de agradecimento. Pode ser algo geral apenas agradecendo a presença dele na festa ou mais personalizado mencionando, inclusive, o presente recebido.

Image9

[essb-fans style=flat cols=4]
 
TAGS , , , , , ,

0 comentários

Deixe um comentário