20Jan/17

#Mirelices ou #Caretices?

POR: Mirela AciolyCATEGORIA: Diversos(0) COMENTÁRIOS

Esses dias estava sentada na varanda da minha casa, e de lá conseguia ver uma festa de adolescentes. Conseguia ver também a pista de dança e conseguia escutar todas as músicas que estavam tocando para que os adolescentes dançassem. E enquanto algumas dessas mesmas músicas muito me agradavam, outras muito me preocupavam. Quer dizer, não sei bem se é preocupação a palavra certa para descrever a sensação que tenho quando vejo meninas de 13/14/15 anos cantando e dançando músicas cuja letra diz “senta, senta, senta” e elas em vez de sentarem literalmente como a música “pede”, rebolam o seu quadril e descem até ao chão como se sensualizar combinasse com as suas idades.

MiBru

Me assusta… Talvez seja essa a sensação. Na verdade me assusta e me preocupa ver como os tempos foram do 8 ao 80 sem passarem pelo meio termo. No meu tempo, escutávamos músicas e sabíamos sentir o que elas transmitiam. Dançávamos músicas românticas com aquele paquera e sentíamos borboletas no estômago e nada ia além de um beijo e de um aperto na cintura. Nossos corpos não exalavam sensualidade. Não com aquela idade. Nossos corpos viviam na inocência, provavelmente por nossos pais fazerem por isso.

“Senta, senta, senta” toca ao som de “eu vou, eu vou”, trilha sonora da branca de neve…!? Estou velha e careta ou é mesmo pra assustar e preocupar?

Hoje “é engraçado” ver uma criança de 2 ou 3 anos cantando e dançando “e eu gosto assim… Am am, am am, am!” Estou velha e careta, ou isso não é pra ter graça nenhuma?

MiMi

Deixo claro que não tenho nada contra a Anitta, tanto que escuto e canto as músicas dela quando estou sozinha no carro, mas não acho que uma criança as deva cantar, muito menos dançar e me preocupa seriamente ver que os pais não param para pensar no quanto uma música pode os seus filhos influenciar.

Me preocupa muito ver que ninguém está enxergando o quanto estamos chegando no extremo da liberdade e o quanto isso é perigoso.

Me assusta… Me assusta e me surpreende ver que pais se preocupam com os desenhos que os seus filhos assistem na televisão, mas não se preocupam com as músicas que lhes vão tocar o coração.

#Mirelices ou #Caretices? Eis a questão!

     
    TAGS

    0 comentários

    Deixe um comentário