31Dez/13

Em 2013, a mamãe descobriu que…

POR: MirelaCATEGORIA: Confessionário, Papo de Mãe(6) COMENTÁRIOS

Oi genteee, tudo bom? 

Quando entramos em 2013, Matheus ainda tinha 9 meses. Era um bebezico que dependia totalmente de mim e eu dele. Eu ainda o amamentava e isso nos deixava grudados um no outro o tempo todo. Mas 9 meses parece ser a idade em que eles começam a desabrochar e por isso 2013 foi um ano cheio de novidade e descobertas para mim como mãe.

Vamos lá, em 2013 eu descobri que:

– Eu sabia mesmo era educar o filho dos outros

Educar o meu é que é cacete. Nunca sequer imaginei que fosse tão difícil dizer e depois segurar um não. Nunca imaginei que educar fosse tão complexo. Que colocar de castigo ou pensar, como queiram custasse tanto.

E eu que sempre soube o que os pais das outras crianças deveriam fazer quando estivessem perante uma birra no meio do supermercado por exemplo, ou perante uma mal criação…

– A minha casa nunca mais vai saber o que é estar arrumada.

A gente até pode ter terminado de arrumar a casa todinha, mas quando olhar para o lado já tem alguma coisa bagunçada e fora do lugar… Tem vezes que eu até acho graça, mas tem outras vezes que isso me tira do sério.

– Um bebê quando não quer mais mamar, ele simplesmente deixa de querer a mama.

Por muito que coloquemos a mama na sua boquinha e imploremos para que ele não deixe de gostar do leitinho da mamãe, não tem conversa, e muito raramente ele volta atrás. E com Matheus foi assim. 

Eu amava amamentar, e quando ele começou aos 10 meses a rejeitar a mama, eu quase morro de desgosto. Não estava preparada para parar ali. Na minha cabeça eu ia amamenta-lo até ele ter um ano e meio mais ou menos… e ter sido desmamada tão cedo foi muito triste para mim. Por isso que eu não sei responder aos pedidos de ajuda de desmame. Hoje eu até acho que foi bom, porque sofri eu e não ele, mas espero que no próximo eu consiga amamentar mais tempo.

– Um bebé não sai andando de um dia para o outro. 

Sabe Deus porque, eu achei que quando os pais diziam "meu filho aprendeu a andar", ele tinha de fato aprendido a andar.

Achei até que dava para registrar o dia que isso acontecia… Mas não! Um bebé aprende aos poucos a andar. É gradual. Não tem um dia exato.

-Um bebé não aprende a falar de um dia para o outro.

Eu e Saulo sonhávamos com o dia em que Matheus ia aprender a dizer Mamãe ou Papai, mas esse dia chegou e nem demos conta de quando foi. Tal com andar, o bebé aprende primeiro a balbuciar e é nessas balbuciadas que ele vai aprendendo a falar o que quer, mas estas tentativas são tão frequentemente que você quando vê ele já está falando direito e você não consegue se recordar do dia exato em que ele aprendeu.

– Um bebé sobrevive sem a presença da mãe.

Por muito que custe, isto é fato.

Este ano resolvi tirar uma semana de férias com Saulo, sem Matheus. Achei de verdade que iria morrer de saudades. Que ele não aguentaria ficar sem mim e que eu teria que voltar da viagem mais cedo por causa dele. Mas isso não aconteceu! Ele sobreviveu super bem, e nem chamou por mim vez alguma #piorparte

– Uma mãe consegue sobreviver a umas férias sem o filho.

Como falei acima, eu fui de férias uma semana sem Matheus. Achei que ia custar horrores, que as saudades iriam me impedir de aproveitar as férias e que não iria conseguir descansar em momento algum… Mas estava engamada! Vocês podem ler como foi aqui. No entanto não aguentaria mais de uma semana.

– Um bebê nunca vai preferir a babá ao invés da mãe.

Com essas férias também aprendi isso. Embora Rosa não seja a babá de Matheus, foi com ela (e com a minha sogra) que ele ficou. Ele já era louco por ela e achei que com essa viagem ele ia ficar um grude só com ela e não me querer mais quando eu chegasse. Graças a Deus também estava enganada! Quando eu cheguei, ele ficou tão grudadinho a mim, tão chamêguento que eu vi que ligação entre mãe e filho é única e insubstituível mães dedicada claro e assim sempre será assim espero.

– Tudo o que você fizer, o seu bebê vai querer fazer também.

Pode parecer meio óbvio, mas eu descobri que até as coisas boas podem ter consequências ruins. Exemplo? Eu adoro apertar e morder Matheus. Sabe quando a gente quer expressar o amor louco que sente e tem crises incontroláveis de querer abraçar, beijar e morder? Pois é, eu também tenho e à pouco tempo Matheus começou a querer fazer igual… e agora me morde!!! Não posso nem reclamar, porque a culpa é minha, mas tenho que me controlar. Controlar e me policiar com tudo o que faço. TUDO mesmo.

– Não sei como vou ensinar Matheus a fazer xixi de pé hahaha

Eu morro de rir com esta descoberta. Eu sempre tive receio do desfralde. Tenho na minha cabeça que não é assim tão fácil, mas de uns tempos para cá comecei a sentar Matheus no vaso para ele ir se adaptando ao processo, mas por enquanto estou fazendo só de brincadeira mesmo. Temos tido bons resultados. Cocô ele já fez umas quatro vezes, e é uma festa danada quando faz, mas o pai no outro dia viu-me senta-lo no vaso e reclamou! Hahaha

“Ensine ele a fazer xixi em pé! Não quero que ele aprenda a fazer xixi feito mocinha!”

Machismo nordestino eu acho hahaha mas fiquei pensando, como é que eu vou ensinar ele que xixi é em pé e cocô é sentado?

Eu sei que com o tempo vou conseguir, mas o meu receio é que ele se acostume a fazer xixi sentado e depois não consiga que ele aprenda o certo.

-O bebê de hoje não é o mesmo bebê/criança de amanhã

Matheus era um santinho até ter mais ou menos 1 ano. Fazia tudo com ele e ele mal chorava! Era simpático com toda a gente, não estranhava ninguém, e eu fazia tudo com ele. Tudo mesmo. Basta dizer que não tivemos receio nem problemas nenhuns em viajar para Gramado de férias quando ele tinha 3 meses e pudemos fazer tudo com ele acompanhando e viajei com ele para Portugal quando ele tinha 4 meses. Só eu e ele e foi fantástico.

Hoje Matheus é viradoooo. Ligado no 220w e nem para o shopping eu quase tenho coragem de ir só com ele quanto mais viajar só. Hoje ele estranha as pessoas, e não é simpático com qualquer um. Passo vergonha direto com ele hahaha Viajamos para a suíça mas ai fomos para a casa da minha prima que tem um filho da mesma idade dele e como estávamos “em casa” conseguimos segurar a fera, mas o voo Portugal – Suíça foi de loucos. O voo Portugal – Brasil e Brasil – Portugal foi tranquilo porque foi em horários de sono então facilitou.

Mas nunca ache que já sabe como o seu bebê vai ser daqui a poucos meses, porque ele muito provavelmente vai mudar.

Outro exemplo disso também é o sono do bebê. Vejo um montão de mamães se gabando que o bebê delas de 2 – 4 – 5 meses dorme a noite toda.. kkkkkkk eu também fazia isso e de repente Matheus que dormia as noites todas seguidas desde que nasceu, começou a acordar de 2 em 2 horas e a me deixar nocauteada.

Nunca mais eu disse que o meu filho não fazia isso ou não fazia aquilo para não pagar pela língua. Kkkk

– Nunca mais vou criticar a reação de outra mãe

Hoje eu vou pensar duas vezes… Se ela estiver brigando com o filho, eu vou olhar para aquela mãe e pensar que ela pode mesmo é estar no seu limite, feito muitas vezes eu já estive.

Hoje eu vou entender que aquela mãe provavelmente está perdida, feito muitas vezes eu estou e que ela tem falta de orientação, ao invés de a xingar e criticar.

Hoje eu não vou olhar para essa mãe com raiva… hoje eu vou olhar com certa piedade.

Porque ser mãe é uma verdadeira montanha russa cheia de emoções, e hoje eu posso me colocar no lugar de outra mãe e compreende-la sem julgar ou criticar.

 

Sem duvida este ano foi cheio de novidades para mim.

Que 2014 traga muitas mais descobertas para todas nós e que saibemos lidar o melhor possivel com elas.

FELIZ ANO NOVO GENTEEEE!!!

 

Bjos

Mirela Acioly

 

E vocês? O que descobriram esse ano?

 

 

[essb-fans style=flat cols=4]
 
TAGS

6 comentários

6 Comentários

Livia

31 de Dezembro de 2013 às 18:02Responder

Feliz Ano Novo Mirela e para toda a sua família!!! Comecei a te acompanhar a pouco tempo e estou amando seu blog!! É tudo tão real…hahaha…Tenho o Pedro de 8 meses e quase não acredito que daqui há 1 ano mais ou menos ele estará fazendo as coisas que você fala que o Mateus faz, a evolução é muito rápida! Que Deus me dê energia e sabedoria!! Bjs!!

Jane

31 de Dezembro de 2013 às 18:51Responder

Nossa quanta descoberta,fiquei por alguns minutos até sem respirar,kkkk,tive a sensação de está vivendo.Também passei por algumas dessas descobertas.

clara freitas

1 de Janeiro de 2014 às 21:39Responder

A parte do ‘xixi em pé ‘ eu sorri aqui… meu marido disse a mesma coisa!! Kkkk

Mas logo no inicio eles não sabem bem se querem fazer xixi ou cocô… as vezes são os dois na mesma hora… daí quando já estão entendendo mais naturalmente saberá que o xixi é em pé (vale o papai mostrar na prática) e o cocô sentado no vaso.
Mas se quiser de fato desfaldar tem que deixar sem fralda mesmo a criança tem que sentir a necessidade de ir no vaso.
Vale brincar de deixar a água do vaso amarela… fazer xixi na plantinha… no buraco do ralo na hora do banho…

Eu tou desfaldando o meu agora tb… é uma luta!!!
Principalmente para sair…
Mas vale muito a pena…ele está se sentindo mais independente!!! Já vai sozinho no banheiro e em pé faz o xixi mais lindo do mundo!!!

🙂

leonara

2 de Janeiro de 2014 às 8:20Responder

Mirela eutbm nao sabia como iria fazer o meu a fazer xixi em pe! No começo como ele via eu fazendo sentada ele fazia sentado mais ai coloquei o pai algumas vezes para mostrar pra ele e depois d uns dois dias ele ja fazia em pe…literalmente a parte mais dificil p mim foi essa d tirar a fralda sofri dmais

Karina Corrêa Emerick

2 de Janeiro de 2014 às 10:35Responder

Descobri que a minha preocupação será eterna, que posso ficar hrs sem ver meu bebe, mais pensamentos sempre estarão com ele, que faço loucuras pra dar o melhor, que consigo comer com uma mãe só… e etc, etc, etc!!!

Renata Guedes

2 de Janeiro de 2014 às 22:38Responder

Mi, qual app que você usa quando quer postar uma ft de outro ig no insta?!
(Tentei postar no insta, mas meu ig tá o óhhh)
Bjão!

Deixe um comentário