24Mai/15

70 COISAS SOBRE MIM

POR: MirelaCATEGORIA: Diversos(4) COMENTÁRIOS

  

Oi genteee, 

Este é daqueles posts que eu há tempos venho querendo fazer e prometi que de hoje não passava.

Vocês me acompanham todos os dias, leem meus desabafos e sem nem saber, me ajudam muito em diversas coisas, então acho que faz sentido vocês saberem mais sobre mim, né? 

Então lá vai… Se preparem que tem um monte de revelações por aqui! 

1 – O meu segundo nome é Urbano e eu nunca gostei dele por isso assino só com um U. 

2 – Levei quase toda a minha juventude sem gostar nadinha do nome Mirela porque em Portugal ele não era na época, nada comum.

Pra vocês terem ideia, eu nasci a 20 de Maio mas só fui registrada a 8 de agosto, exatamente por conta do nome Mirela não existir na lista de nomes que podiam ser colocados nos bebês. Ou seja, fui a primeira Mirela em Portugal! Kkk

3 – Quase que o meu nome era “123” porque os meus pais queriam porque queriam que eu me chamasse Mirela e como o meu pai era (e ainda é) BASTANTE teimoso, teimou que por eu ser filha dele, ele poderia colocaria o nome que quisesse em mim e se não deixassem que o meu nome fosse Mirela, ele colocaria “1,2,3” (que também acho que não iriam deixar) mas a teimosia venceu e três meses depois liberaram (inventei de contar essa história pros meus amigos e virei a 123 da turma). 

Aos 4 anos pedi pra minha mãe me comprar um colar que tivesse o meu nome para quando me perguntassem, eu ter apenas que apontar para o colar, já que ninguém nunca entendia como eu me chamava à primeira (e isso me irritava solenemente).

Aos 5/6 (eu acho), para facilitar o entendimento das pessoas, passei a dizer que o meu nome era como as notas musicais: MI RÉ LÁ (já devia ter perdido o colar) e faço essa brincadeira sem graça até hoje quando alguém não entende #Sapoha.

4 – Aos cinco anos eu sabia fritar um ovo e se necessário fosse, ficava em casa sozinha enquanto os meus pais trabalhavam (o trabalho dos meus pais era grudado com a nossa casa). Isso de saber fritar um ovo chega a ser assustador nos dias de hoje, mas de fato, eram outros tempos.

5 – Aos 5/6 anos também, tive o primeiro contato com uma camisinha. Isso mesmo camisinha = preservativo. 

Os meus pais eram donos de um bar, e na época tinham acabadas de ser lançadas as máquinas de camisinhas que ficavam no banheiro dos clientes. Eu ficava vendo o dia todo um mar de gente colocar moedas e toda a vez ganhar um “brinde” e claro, quis o meu sem nem saber o que era.

Roubei uma moeda do caixa, saquei o “brinde” e corri para um jardim que tinha na frente do bar. Atrás de umas moitas descobri que feliz que o “brinde” eram “balões”!!!

Um segurança foi quem contou pra minha mãe que eu tava no jardim escondida enchendo camisinhas com a boca (lembro das mãos gordurosas até hoje hahaha).

6 – A vida toda fui amante de animais (igualzinho o Matheus é hoje), e meio contra a vontade da minha mãe, o meu pai me deu aos três o meu primeiro cachorro. Dei o nome de Niki, mas esta morou na nossa casa tão poucos dias que nem lembro. No entanto viveu na casa da minha avó até eu ter 17 anos.

7 – Vi os meus pais se separarem aos 7 anos e lembro como se fosse hoje de responder a quem perguntava, que não tava nada triste e nem queria que eles voltasse pois eles iriam se dar melhor separados do que casados.

8 – Logo após a separação, a minha mãe resolveu se mudar para o Brasil e eu vim com ela. Tinha oito anos.

Moramos um ano em São Paulo, mais precisamente no bairro Itaim Bibi, no entanto não me adaptei e pedi para ir morar com o meu pai em Portugal.

Fui e pouco mais de um ano depois a minha mãe não aguentou e voltou pra ficar comigo.Aos 25 anos, conheço o meu marido durante umas férias no Brasil e decido não voltar pra ficar com ele. Quase perco o chão quando descubro que o meu novo lar, iria ser numa rua paralela à que eu havia morado na minha infância com a minha mãe! Foi como se o destino me tivesse falando que não era pra eu ter saído de onde tinha estado um dia.

9 – Dizem que canto super bem (Fado e ópera), dois estilos de música que gosto mais de cantar do que escutar.

10 – Segundo amigos de infância, eu dou umas Mireladas (filósofo) desde pequena!

11 – Aos 26 anos fiz pela última vez as contas e desde o meu nascimento até então, tinha morado em 28 casas (os meus pais mudavam muito e quando fui morar só, mudei mais umas quantas vezes).

12 – A propósito, sai de casa com 18 anos.

13 – Hoje, casada e com filhos tenho certa resistência à mudança (só Deus sabe o misto de emoções que estou com a casa nova).

14 – Por falar em filhos, desde sempre, mãe foi a profissão que eu falava que queria vir a ser um dia! Curiosamente, hoje ganho a vida sendo mãe, então concluo que a lei da atração realmente funcionou comigo.

15 – Casar na igreja com vestido de noiva estilo princesa foi um sonho que ainda não realizei. No meu casamento fui de vestido branco mas curto pois foi no cartório.  

16 – Aos 23 anos quase cometo a doidice de me converter ao islamismo para casar com o meu ex namorado que era indiano/muçulmano, com quem namorei 6 anos.  

17 – Graças ao convívio mais próximo com a cultura indiana, aprendi a entender um dos dialetos da india e a conseguir assistir um romance “Bollywoodiano” sem legendas (hoje acho que tenho mais dificuldade porque destreinei, mas ainda lembro de várias coisas).

18 – Além do português, falo fluente o inglês e o espanhol. Entendo e arranho umas palavras em francês.

19 – Sou apaixonada por culturas diferentes e se não fosse casada e nem tivesse filhos, com certeza hoje moraria pelo mundo conhecendo novas formas de pensar e viver.

Sou da opinião que se o mundo aprendesse a respeitar a cultura alheia, com certeza este seria um planeta muito melhor de se habitar.

20 – As minhas viagens de sonho são: Tibete, Vietnã, Quénia, Tailândia, Havaí, Nova york e claro, Índia. É, eu gosto do exótico.   

21 – Sempre brinco dizendo que não morro sem tirar uma selfie em frente ao Taj Mahal e se morrer, antes do meu anjo da guarda me levar pro céu (sim, eu acho que vou pro céu kkk), mtem de me levar lá. 

 

22 – O meu maior sonho sempre foi ser mãe de um menino! No entanto, sabe Deus por quê, achei a vida toda que não podia ter filhos e quando tive, ainda que estivesse tentando, nunca achei que iria ter o segundo, muito menos que o segundo fosse uma menina. A Bruna sem dúvida foi a maior surpresa da minha vida e até agora a ficha de que ela é uma menina não caiu. Sempre acho que vão encontrar um menino aqui quando faço ultra som. 

23 – Não aguento mais do que uma hora com salto alto nos pés. É um desgosto porque amo sapato de salto alto, mas de fato não fui feita pra andar com eles.  

24 – Nunca daria para blogueira de moda porque não tenho paciência para me vestir e me arrumar todos os dias. Sou muito pouco feminina no quesito “Se cuidar”.

25 – Não gosto nem um pouco de rotina.

Na verdade gosto mas não consigo mantê-la na minha vida. Acho surpreendente quem faz as mesmas coisas sempre com a mesma pessoa. Tipo: fazer as unhas sempre com a mesma manicure, fazer a depilação sempre no mesmo lugar. 

26 – O D E I O fazer exercício, mas na minha adolescência sempre fui atleta, inclusive ganhei várias medalhas.

27 – Se eu pudesse escolher UMA cidade para morar para sempre, com certeza seria Londres.   

28 – Sou A-PÁI-XO-NA-DA por carros e mais apaixonada ainda por dirigir. Quando decidi morar no Brasil para ficar com o meu marido, fiquei dois anos sem poder dirigir e quase enlouquecia (para não enlouquecer, “roubei” algumas vezes o carro do meu marido sem ele saber para poder ir ao supermercado. Ele tinha medo que a polícia me parasse e me deportasse kkkk Não podia dirigir porque estava ilegal no país). 

 
29 – Sim, eu fiquei ilegal aqui por quase dois anos pois não queria casar só para ganhar um visto e se saísse ao poderia voltar 6 meses depois e eu não ia deixar o meu suspiro aqui sozinho 6 meses. Casamos de fato ao fim de dois anos por vontade e de brinde ganhei o visto de residente.

30 – Sou viciada em pão com manteiga e leite com chocolate (não sei viver sem e passo o dia comendo só isso).

  
31 – A única coisa que não consigo me adaptar aqui é a gastronomia! Sinto imensa falta da comida de Portugal. Chego a sonhar frequentemente que estou num supermercado de lá pra trazer coisas pra cá.

32 – Fumei desde os meus 15 anos até os meus 27. Só consegui parar porque decidi engravidar e o motivo era tão forte que parei de um dia para o outro (fumava todos os dias pelo menos 5 cigarros por dia).

33 – Segundo a minha mãe, dei muitooo trabalho na minha adolescência. Nunca me meti em drogas nem nada, mas era metida a independente e rebelde! #EuConfessoQueDeiTrabalho

34 – Não gosto de nenhuma bebida alcoólica e segundo o meu marido, tenho sérios traumas com bebida porque não suporto álcool nem sou muito tolerante com quem está alcoolicamente bem disposto (vez por outra lá bebo alguma coisinha pra fazer “bonito” e brincar de ser madura mas tem que ser algo beeem doce pra conseguir engolir sem fazer careta). 

35 – Sou estilona (não tenho muita paciência para brincadeiras digamos que maldosas), mas não sou NADA orgulhosa e a rapidez que me ofendo é a mesma com que esqueço e perdôo.

36 – Não me considero uma pessoa muito boa para se ter como amigo (O contrário do que possa parecer) porque não sei ser atenciosa nem me faço muito presente. Pessoas mais carentes e que gostam de receber atenção constantemente, geralmente se magoam comigo (ou me interpretam errado) porque se deixar, fico meses sem ligar, mas não é por mal. É jeito desligado de ser mesmo… Freud talvez explicasse kkkk

37 – Ao mesmo tempo que amo socializar, AMO ficar sozinha. 

38 – Sou extremamente perfeccionista com as coisas que faço. Se não ficar do jeito que imaginei, enrolo, enrolo e termino não fazendo só porque sei que não vai sair como imaginei.

39 – Sou PÉSSIMA administradora de tempo. Meus dias nunca dão para nada!

40 – Sou bem desorganizada e bagunceira.

41 – Esqueço do aniversário de TODO o mundo (menos o meu e do meu filho) mas morro de desgosto quando esquecem o meu kkk no entanto perdôo porque eu sei que sou a ultima pessoa a poder falar.

42 – Sou viciada em comprar livros mas 90% das vezes não os leio até ao fim.

43 – Sou bastante ciumenta (sou taurina) mas já fui BEM mais.

44 – Sou BASTANTE desconfiada e rarissimamente as minhas desconfianças são sem fundamento. Quando implico com ago, mais tarde ou mais cedo a vida me mostra que tinha motivo e estava certa em ficar de pé atrás.

45 – Quando estou nervosa/feliz/ansiosa falooo pelos cotovelos e geralmente sempre me arrependo depois de ter falado tanto (fico com vergonha de mim mesma).

46 – Não sei lidar bem com crítica nem sei lidar quando me chamem a atenção kkkk. Acho que isso se deve por ser perfeccionista demais, no entanto ando melhorando esse quesito.

47 – Por ter sido filha única por parte de mãe e pai por muito tempo, e por ter tido um passado um pouco turbulento, fui muito mimada e hoje me reconheço como um ser um tanto egoísta. MAS, também estou trabalhando para melhorar isso, e o meu filho de egoísta não tem NADA e me dá grandes lições constantemente (não sei a quem puxou porque o pai é igual a mim kkk)

48 – Invejo quem gosta de queijo e vinho porque eu quero mas não consigo gostar! Me obrigo a provar mas o meu paladar definitivamente não amadureceu o suficiente para saber apreciar.

49 – Descobri pouco tempo antes de engravidar da Bruna que tenho TDAH (transtorno de défice de atenção e hiperatividade) nível bem alto! Infelizmente porque na minha infância não foi detectado (na altura não era conhecido esse transtorno) e o fato de ter tido uma vida bastante instável a nível emocional e geográfico, fez com que não melhorasse na fase adulta. Crianças que tem o transtorno mas são criadas em ambientes com muita rotina e sem grandes mudanças, tendem a não apresentar sintomas na fase adulta (Não vejo a hora da Bruna nascer, pra recomeçar o tratamento).

50 – Fiz pedagogia mas não quis exercer. Entrei na faculdade pra ciências da comunicação mas nem comecei, mudei pra psicologia mas não gostei. Tranquei a faculdade e quando me mudei pra São Paulo, passei em Veterinaria e amei só que no meio do primeiro ano o meu marido decidiu que queria voltar a morar em Recife e mais uma vez não terminei.

Em Recife não continuei porque a única faculdade que tinha veterinária na altura, era a rural (faculdade pública) e meus estudos não dariam nunca pra passar no vestibular de faculdade pública NUNCA!

Ahhh, também sou uma arquiteta frustrada, mas nessa faculdade eu sequer tentei entrar, porque matemática e eu… Infelizmente não combina.

51 – Por falar em matemática, sou um zero à esquerda nesse quesito. Falou em conta ou em números e eu já arrumo um jeito de sair do local pra não correr o risco de me perguntarem alguma coisa! 

52 – Sou SUPER distraída para umas coisas e SUPER ligada para outras.

53 – Paciência definitivamente não é a minha maior qualidade. 

54 – Por ser filha de pais separados, aprendi a lidar bem com o passado do meu marido e por isso faço questão de ter um bom relacionamento com a ex dele, principalmente por envolver filhos no meio.

55 – Tenho uma tatuagem na perna mas sempre evito mostrar porque não gosto muito dela. Vivo no dilema de tirar ou modificar.

56 – Davi Charvet foi o único famoso que me teve como fã. Era pra mim o homem mais bonito do mundo, até conhecer o meu marido #RomânticaModeOn 

 

57 – Apesar de achar que não podia ter, sonhava em ser mãe três filhos. Hoje acho que encerro na Bruna porque pra três eu já não terei mãos suficientes.

58 – Durante anooos tive pânico de aranhas por causa do filme “aracnofobia”.

  
59 – O filme da minha vida é “Ghost, espírito do amor”.  

60 – O meu prato favorito é peixe cozido, com batata, brócolis e ovo cozinho.

61 – Um presente? Um eletrônico! 

 
62 – Sempre me dei melhor com meninos do que com meninas e ainda hoje, acho que me dou melhor com o sexo masculino do que com o feminino!

63 – Sofri bulling na escola por ser muito magra (e feinha). Meus apelidos eram: Girafa, cabelo de piaçava, Olívia palito.

64 – Com 13/14 anos era a única que não tinha peito na escola, por isso enchia o sutiã de algodão ou meias kkkk (não acredito que contei isso!) e no inverno chegava a vestir por baixo dos jeans umas 4 calças (entre colans e pijamas) para parecer que era mais gorda (pense na trabalheira pra ir ao banheiro, e no calor quando fazia exercício).  

65 – Aos 17 participei de um concurso bem conhecido de Misses lá na minha região. Não ganhei mas só de ter participado já calei a boca de todo o mundo da minha escola (HAHAHA). Não tenho foto aqui, mas assim que a minha mãe encontrar nas minhas coisas em Portugal, eu juro que posto!

66 – O D E I O pés. E o ódio começa pelos meus que são os mais horrorosos que já vi na vida! 

67 – Meus perfumes: Alien da Thierry Mugler e Narciso Rodrigues (o rosa).

  
 

68 – Durante anos, um dos meus maiores sonhos era ordenhar uma vaca (HAHAHA Mirelice pura) e no dia em que realizei, quase chorei. Tinha 22 anos.

69 – Tenho a mania que consigo e que sei fazer tudo.

70 – Não, esse eu não vou contar! (HAHAHA)

E aí, gostaram?

Espero de verdade que tenham gostado de me conhecer um pouco mais e se tiverem curiosidade de mais alguma coisa, perguntem aqui ou no Instagram. Pode ser que lembre de algo que tenha esquecido e daqui 

[essb-fans style=flat cols=4]
 
TAGS

4 comentários

4 Comentários

larissasamelo

25 de Maio de 2015 às 7:29Responder

E a 70?! Conta vaaaaaai…

Viviane Rogati

25 de Maio de 2015 às 11:29Responder

Show!
Me identifico muito com você, mas a 35, 36, 45 e 53 são iguaizinhasssss.
Parabéns pelo post.

Alice Helena

26 de Maio de 2015 às 10:39Responder

Nossa, muito legal ler mais essas coisas sobre você. O que mais me impressionou e “chocou” foi o que você fumava desde os 15 até os 27. Ainda bem que parou, parabéns! 🙂

Ariane

26 de Maio de 2015 às 14:01Responder

Que show conhecer tudo isso sobre voce!! Mas fiquei com uma duvida: o que e ser estilona??

bjos

Deixe um comentário